FITOPATOLOGIA

Sociedades Científicas: Início

Esta página é melhor visualizada com Microsoft Internet Explorer 6.0 ou superior  

Sugestão para citação: Brioso, P. S. T. Fitopatologia. Disciplina de Graduação. Criada em 2005. Disponível em: <http://www.fito2009.com/fitop/patcron.htm>.

 

DISCIPLINA DE GRADUAÇÃO
Retornar

 

OUVIDORIA RELATIVA A ÁREA DE FITOPATOLOGIA

 

RESPONSÁVEL

 

 

TEMA
SITE
Localização de lecionação das disciplinas de Graduação na Área de Fitopatologia (ATIVAS)
Infraestrutura (Disponível)
Verificação do Rendimento Escolar (Deliberação número 128, de 03 de março de 1982)
Histórico do número de discentes do período matriculados na Disciplina
Representação gráfica do histórico do número de discentes do período matriculados na Disciplina
Relação de discentes matriculados na IB 237 (a partir de 2002)
SITE DA PATOLOGIA VEGETAL DA UFRRJ
Docentes de Patologia Florestal no Brasil
Doenças em plantas - Espécies arbóreas e/ou arbustivas florestais

Monitor e Bolsista/ Estagiário

Formulário de solicitação de Estágio, Trabalho Científico e/ou Monografia (on line)

 

Formulário de aprimoramento da Disciplina (on line)

 

IB 237 (3 T-2 P) - Patologia Florestal - Link

 

PROGRAMA

TEÓRICO

1. Introdução à Fitopatologia: Histórico. Conceito de Fitopatologia e de Enfermidade de plantas. Especialização em Fitopatologia e mercado de trabalho. Importância sócio-econômica. Exemplos de Enfermidades Vegetais. Classificação de Enfermidades Vegetais. Complexo Causal. Ciclo das relações Patógeno – Hospedeiro.

2. Diagnose de Enfermidades Vegetais: Coleta, Acondicionamento e Remessa de Amostras Vegetais enfermas. Sintomatologia, Sinais, Postulados de Koch (Regras de Patogenicidade). Principais testes Biológicos, Físico-Químicos, Sorológicos e Moleculares adotados na diagnose de fitopatógenos.

3. Bactérias Fitopatogênicas: Importância econômica. Histórico. Definição. Terminologia. Estrutura e função dos componentes da celulares. Ciclo das relações patógeno-hospedeiro: Inoculação, Pré-penetração, Penetração, Colonização, Reprodução, Exteriorização, Disseminação, Sobrevivência. Variabilidade. Classificação taxonômica. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

4. Espiroplasmas e Fitoplasmas: Importância econômica. Histórico. Definição. Terminologia. Morfologia. Ciclo das relações patógeno-hospedeiro: Inoculação, Penetração, Colonização, Reprodução, Disseminação, Sobrevivência. Vetores. Variabilidade. Classificação taxonômica. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

5. Fungos Fitopatogênicos: Importância econômica. Histórico. Definição. Terminologia. Principais estruturas fúngicas. Ciclo das relações patógeno-hospedeiro: Inoculação, Penetração, Colonização, Reprodução (sexual, assexual, parassexual), Exteriorização, Disseminação, Sobrevivência. Taxonomia - Principais reinos. Fungos Anamórficos. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

6. Nematóides Fitoparasitas: Importância das doenças causadas por nematóides. Histórico. Definição. Terminologia. Características e morfologia dos nematóides. Biologia e ecologia dos nematóides fitoparasitas. Nematóides como agente causal. Ação dos nematóides sobre a planta hospedeira - tipo de parasitismo, doenças e sintomatologia. Disseminação e sobrevivência dos nematóides fitoparasitas. Nematóide como vetor e como parceiro em doenças complexas. Variabilidade. Classificação taxonômica dos nematóides. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

7. Protozoários Fitopatogênicos: Importância econômica. Histórico. Definição. Terminologia. Principais estruturas. Ciclo das relações patógeno-hospedeiro: Inoculação, Penetração, Colonização, Reprodução (sexual, assexual), Exteriorização, Disseminação, Sobrevivência. Taxonomia. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

8. Straminipilas Fitopatogênicos: Importância econômica. Histórico. Definição. Terminologia. Principais estruturas. Ciclo das relações patógeno-hospedeiro: Inoculação, Penetração, Colonização, Reprodução (sexual, assexual), Exteriorização, Disseminação, Sobrevivência. Taxonomia. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

9. Viróides: Importância econômica. Histórico. Definição. Terminologia. Componentes estruturais .e composição química. Infecção por viróide. Distribuição no vegetal. Efeitos no metabolismo vegetal. Modos de Transmissão. Disseminação, Sobrevivência. Condições ambientais. Variabilidade. Classificação e nomenclatura de viróides. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

10. Virologia Vegetal: Importância econômica. Histórico. Definição. Terminologia. Componentes estruturais .e composição química. Morfologia. Infecção viral. Distribuição no vegetal. Efeitos no metabolismo vegetal. Vetores de vírus vegetais. Relação vírus X vetor. Modos de Transmissão. Disseminação, Sobrevivência. Condições ambientais. Variabilidade. Classificação e nomenclatura de vírus. Ciclo de Vida. Exemplos de Enfermidades Vegetais.

11. Interações de microrganismos simbióticos com Essências Florestais: Endomicorrizas e Ectomicorrizas - Importância. Histórico. Definição. Terminologia. Ciclo das relações simbionte-hospedeiro: Inoculação, Penetração, Colonização, Reprodução (sexual, assexual, parassexual), Exteriorização, Disseminação, Sobrevivência. Taxonomia - Principais gêneros e espécies. Ciclo de Vida.

12. Noções de Epidemiologia e Sistema de Controle Integrado de Enfermidades Vegetais: Histórico. Conceitos de Endemia e Epidemia. Doenças de juros simples e compostos. Incidência e Severidade. Patometria. Princípios gerais de controle de Enfermidades Vegetais.

 

PRÁTICO

1. Observação visual (Sintoma) no Campo e/ou no Laboratório a nível visual e/ou com o auxílio de Microscópio Estereoscópico (Lupa)/ Microscópio Ótico das estruturas (Sinal) relacionadas aos principais fitopatógenos.

2. Regras de Patogenicidade (Postulados de Koch).

3. Elaboração de Estratégias de Controle à Fitopatógenos.

 

©2005 Fitopatologia/UFRRJ | Mapa do Site | Créditos | Webmaster | Última Atualização: 01/05/2014

Text